16 de setembro de 2014

Girassol



A.m.o girassóis!

Quando vi a receita deste, em crochê, do maravilhoso Matt, me encantei 
e soube na hora que ia fazer um.

O tutorial dele é perfeito e fui seguindo da própria tela do Ipad, sem imprimir. Fotos incríveis, texto bem escrito, receita perfeita! Dá gosto ver um trabalho assim! :)

Comecei o meu numa noite e terminei no outro dia. Primeiro fiz a flor, igualzinha à dele, mas de imediato pensei que ficaria ótima espetada num vaso de flor de verdade, especificamente na varanda da minha mãe.

Então tive a ideia de enfiar na flor um palito desses de churrasco, assim fica perfeito pra ser colocado direto na terra.

Antes disso enrolei o palito com fio verde (o mesmo das folhinhas que eu já tinha prontas!!) e cola branca. Depois só enfiei no enchimento da flor (espuma daquelas sintéticas pra encher bichinhos) com um pouquinho de cola pra não soltar.

A cortiça que vcs estão vendo embaixo é onde alfineto as peças de crochê com um pouco de cola branca no avesso pra engomá-las e ficarem bem firmes (adorei essas peças de cortiça em placas (vendidas em casas de arte ou papelarias grandes). Geralmente deixo espetados assim por uma noite; no dia seguinte estão sequinhas e prontas pra usar!


Que pena as fotos não terem ficado muito boas, porque foram tiradas com o celular e num fim de tarde na casa da minha mãe... Mas dá pra ter uma ideia do efeito primaveril:




Ela gostou bastante e claro que pretendo fazer um pra mim... rs

Este, na minha cozinha, presente da mana! 

Alguma dúvida de que "A arte imita a vida"?

............................................

Receita maravilhosa e totalmente free do Matt, no blog dele, aqui.
Thank you, Matt!


P.S.: Outra receita de girassol que eu adoro: aqui.

Um grande abraço e ótima semana a todos!

28 de agosto de 2014

Porta-algo...

Dia desses passei por um daqueles imprevistos que todas nós passamos algum dia: precisar, no trabalho, de um absorvente e não ter na bolsa...

Então o jeito é sair perguntando de uma em uma quem é que teria pra emprestar...

Uma amiga me salvou e, como agradecimento, cheguei em casa e fiz pra ela um porta-absorventes pra quando fosse devolvê-los (sabem aquela história das nossas mães e avós de "não devolver o tupperware emprestado vazio"? rsrsr Eu levo a sério...). 

Assim eles podem ficar bem guardadinhos na bolsa:



 Fiz o molde numa folha de papel sulfite, medindo no tamanho desses protetores diários, mas com sobra o suficiente pra caber também um daqueles normais, maiores. 

O formato é como se fosse um envelope, só que bem mais comprido na vertical e bem mais curto na largura. Faço tudo em uma peça só.

Usei meu feltro estampado querido e um botão do meu estoque:


Depois de riscar e cortar o feltro usando o molde (eu risco com lápis mesmo pelo lado avesso), é só ir fazendo o ponto caseado em volta (vejam que na parte de baixo eu dobro e já aproveito como fundo, então não preciso costurar!).

O ponto caseado (tem passo a passo no link) é feito pra fechar o trabalho e também pra dar esse visual "feito à mão". 
Mas quem não gostar pode fechar à máquina ou com pontinhos também à mão, mas dados pelo avesso, se a ideia for não aparecer.

Faça a casinha de botão e dê uns pontinhos ao redor pra que não desmanche. (Quem não quiser botão, pode optar por colar dois pedacinhos de velcro por dentro). 

O molde também pode ser usado com tecido, é claro! é que o feltro sempre me fascina, por ser tão fácil de lidar e oferecer um resultado tão rápido e tão "limpo".


Aqui o molde pra quem quiser fazer um. 

Pra que fique do tamanho certo, primeiro salve a imagem no seu computador. 

Então escolha a opção "Imprimir" e coloque no tamanho "A4", que é o tamanho-padrão do sulfite. 

Não esqueça também de selecionar o modo "Página inteira" na hora de imprimir, pra que fique do mesmo tamanho do meu.


Também pensei que pode ser útil pra guardar uns remedinhos básicos, tipo aspirina, band-aid, um kit estiloso de primeiros-socorros...
Que tal?

Um beijo grande e ótimo restante de semana!

18 de agosto de 2014

Poncho







Feliz porque consegui terminar o poncho que mostrei no último post! e no tempo que eu queria (no fim de semana retrasado, já a tempo de a presenteada usar nos dias frios da última semana)!

Como eu disse, a receita é muito fácil porque pode ser seguida pelo gráfico, AQUI.
Para adequar ao tamanho desejado, vc vai fazer o número de correntinhas suficiente para que passe pela cabeça da criança ou do adulto - ele é totalmente ajustável!

Este eu fiz pra uma menina querida de 13 anos. Montei 88 correntinhas (o número deve ser sempre múltiplo de 8). Ao fechar essa carreira inicial de correntinhas, vc vai seguir o gráfico, que é todo em pontos altos. E ir seguindo os pontos depois, sempre do mesmo jeito, até a última carreira, que vai ser quando vc achar que comprimento da peça está OK!

Pra finalizar, fiz 2 pompons (minha nova mania, perceberam?!) com uma das cores do poncho.
Nos dois modelos que fiz antes, um pouco menores, usei franjas, AQUI. Também ficaria lindo com "tassels". Veja como fazer no meu painel do Pinterest AQUI

Usei restos de fios do meu estoque, ou seja, não gastei nada pra fazer e ainda abri espaço para novas aquisições... rs

Ficou fofo e macio, quente, mas leve ao mesmo tempo. :)

Fios (cores listadas do decote para baixo):
- Acalanto (Cisne) Lilás 
- Acalanto (Cisne) Cinza 
(como são restinhos, não tenho os números das linhas...)

- Premium Cinza-escuro (Cisne) n. 9078 (usei mais desta cor porque tinha bem mais dela)
- Desejo (Pingouin) Lilás n. 1447 (usei bem pouco desta, a cor mais viva, apenas pra dar uma alegrada na peça)
- Desejo Cinza-claro  (Pingouin) n. 0849

Agulha 4,0 mm
...................................................................
P.S.: Outra ideia para poncho de adulto com receita: aqui.

Um grande abraço e ótima semana!


9 de agosto de 2014

Em cores

Crochetando um poncho a pedido de uma menina linda...



Pretendo imensamente terminá-lo ainda este fim de semana, ou corro o risco de ela usar muito pouco este ano. Já fiz desse mesmo modelo pra ela e pra irmã algum tempo atrás, aqui (agora fui dar uma olhada e descobri que foi em 2011!! como o tempo voa! mais de 3 anos se passaram e elas cresceram tanto!). Enfim, claro que os ponchos não servem mais, por isso uma delas me pediu uma segunda versão! 
Estou amando fazer aproveitando restos de fios! às vezes os trabalhos mais bacanas vêm dessas misturas não calculadas. Adoro!


Deliciada com meus pompons! Faltam "só" 16 pro meu projeto... rs


 ... e com estas cores,  na minha sala...


... e estas na minha cozinha:


As cores, em algumas fases da nossa vida, parecem necessárias, não?
Sempre me lembro de quando fazia questão de beges e marrons... estranho! rs

Um ótimo fim de semana a todas!
Aqui em SP, curtindo um friozinho perfeito pra lãs, sofás e afins... :)

27 de julho de 2014

Colete Listras e Mega






Fiz este colete/sweater uns 2 anos atrás. Adorei o visual dele: as listras, as cores, o modelo, mas o caimento é um pouco folgado e acaba "ampliando" um pouco a silhueta, se é que vcs me entendem... rsr... por isso não usei muitas vezes, mas vou tentar retomá-lo neste inverno.

A receita é muito fácil, naquele mesmo estilo "topdown" que eu sempre faço meus casaquinhos e os das crianças: começando por cima, no decote, e descendo para o corpo. Esses modelos são adaptáveis, por isso gosto tanto.

A receita original (disponível no Ravelry) é de um colete pra bebê. Então uma pessoa muito talentosa e criativa foi lá e resolveu adaptá-la para adulto:dobrou o número de correntinhas iniciais e foi seguindo com essa quantidade de pontos (é preciso ir experimentando no corpo e checando se o tamanho está OK pro seu manequim). O meu é 42.

Também é possível fazer com as mangas compridas. Eu optei por fazer como o original, pra usar com blusinha justa por baixo, de mangas longas.

Não fiz casas para os botões porque os vãos formados pelo próprio ponto alto já são suficientes para encaixá-los.

Todo feito em pontos altos e apenas a volta toda com pontos baixos pra dar o acabamento (com fio preto).

Usei fio Desejo (Pingouin), 1 fio, agulha 3,5, nas cores:




Receita no Ravelry (cadastro free): "Adult Bombay Love" Sweater:  aqui.
Inspirada em "Bombay Love Sweater" de bebê: aqui.

Mas hj faria tranquilamente usando o fio Harmonia, da Aslan, mas infelizmente não encontro muitas cores disponíveis... :(

***********************************************

P.S.: Fui com minha mãe à Megartesanal ontem (sábado, último dia). Tardezinha fria, de garoa, um convite pra um passeio a duas apaixonadas por craft.
Estava lotada, mas encantadora e cheia de coisas lindas como sempre! 


...........
Um grande abraço e uma linda semana, aquecida e cheia de tudo o que te fizer feliz!



11 de julho de 2014

Boina

Inverno vindo pra ficar e a vontade de trabalhar com lã também...



Fiz uma boina de crochê pela primeira vez e adorei!! Tanto a receita, muito fácil, quanto o caimento.
Mas não é pra mim - só vesti pra que vcs tivessem ideia do caimento. Foi feita pra uma priminha do meu marido que tem 15 anos (e uma cabecinha bem menor... rs).

Pro meu tamanho teria que ser um pouco maior. E teria que ter feito mais algumas carreiras de ponto alto pra dar aquela "caída" típica das boinas (vejam no link da receita original as fotos dela). Vou tentar outra vez qq hora...

Adorei especialmente essa "faixa" mais trabalhada, os pontos torcidos em x: é o ponto cruz do crochê: simple cross stitch. Dá um efeito interessante! No mais, ela é toda extremamente simples de fazer: só pontos baixos, altos e meio-pontos altos.


Crochetei também pra ela um par daquela luvinha sem dedos que mostrei outro dia nas mãos do meu filhote (já fiz três pares dela ao todo!). Assim ficou um conjuntinho, que, aliás, ela já usou esses dia em Campos do Jordão! :)


O par de luvas do meu filhote pra quem não viu... Receita delas, com fotos e dicas neste post.
Receita da boina neste blog: aqui e também no Ravelry, onde a encontrei.

Não lembro o nome do fio que usei, mas sugiro a lã Desejo, da Pingouin, ou a Harmonia (da Aslan, pra quem tiver sorte de achar!! tanto maravilhosa quanto difícil de encontrar infelizmente...).



Andei me esquecendo deste colete em crochê que fiz ano passado e só usei uma vez. Amei esse colorido! Mostro pra vcs numa próxima... tenho que caçar minhas anotações...

Por ora, um grande abraço, bom fim de semana e lindos crochês!
*************************************************
P.S.: Pra quem quiser uma receita de gorro de crochê em português rápida e lindíssima, veja meu post aqui.
:)

21 de junho de 2014

Verde que te quero ver...












Terminei meu casaquinho verde de crochê. Felicidade define.
Já usei duas vezes e experimentei aquela sensação boa de usar uma roupa feita por vc mesma, ponto a ponto, e que é única. Gosto dessa sensação de produzir coisas, como nos tempos antigos, ser capaz de fazer algo que aqueça, sem máquinas ou indústrias. Se tiver um bom caimento então, perfeito!

Bom, mas vamos aos pequenos e interessantes detalhes desse trabalho:

1) Adoro pontos assim, intercalados nas carreiras formando buraquinhos, vcs não?! vejam de costas que efeito interessante ele dá.

2) Amei essa cor - verde-musgo, talvez? é o número 5398 da linha Anne, da Círculo. Fio 100% de algodão. Trabalhei com 1 fio e agulha n. 4.

Demorei muito pra conseguir terminar esse casaco porque o fio acabou e eu não encontrei mais nos armarinhos. Fiquei meses com ele parado! Até que chegou no Bazar Horizonte on-line.
E só faltavam as mangas, pode?! Tive medo de dar muita diferença de cor por causa do lote, mas não se percebe, ainda bem!
Comecei em agosto de 2013 e terminei em abril de 2014. A tempo de usar no outono! :)

3) A receita é grátis, do blog "Green Dragonfly". Aqui. Adorei o fato de ele ser bastante adaptável: vejam que fiz com mangas longas, sendo que o modelo original é de mangas bem curtas. É só encompridar até o tamanho desejado, assim como o comprimento do corpo, já que ele é feito no estilo "top down", o que significa que é feito de cima pra baixo, começando da gola e descendo em uma peça única.

A parte das mangas é feita em continuação à gola/decote, indo até a parte embaixo do braço, formando as cavas (na receita original é neste ponto que ela termina - vejam na minha primeira foto - é assim que ele termina), mas eu, depois de tudo pronto e arrematado, "peguei" os pontos da cava e crochetei em ponto alto até cobrir todo o meu braço.

A parte chata é que fica uma pequena marca (como se fosse uma emenda) nessa parte (onde vc continua a manga), porque ela vai estar sendo feita em outra ordem, ao contrário. Mas neste modelo não deu muita diferença. É só ficar atenta pra não deixar apertada demais na parte do antebraço (a minha ficou um pouco...). O segredo é ir experimentando à medida que for fazendo. Lembrando que perto dos punhos é bom diminuir um pouco o número de pontos, pq laceia muito.

4) O modelo é todo feito com pontos altos e baixos, muito simples de seguir. Mas confesso que tive dificuldade com o número de pontos por carreira (a primeira parte da receita é um pouco confusa) e com algumas repetições da receita (não é 100% claro onde exatamente deve ter os aumentos). Gosto de receitas detalhadas, com o total de pontos indicado ao final de cada carreira. Acho essencial. O que ocorreu é que, por essas dúvidas com o número de aumentos, o meu casaco acabou ficando estreito na frente e não tem como usá-lo fechado... Mas tudo bem, pq geralmente uso esses casaquinhos só abertos mesmo.

5) Não fiz casas para os botões, afinal não tem como usar fechado... são só para acabamento e porque jamais deixaria essa parte de lado. E dei a sorte de encontrar estes, da cor exata do fio! Numa das fotos, em que há um deles fechado, foi inserido num dos buracos do próprio ponto.

6) Meu manequim é 42/44, pra quem quiser ter uma base.
Obs.: estou com um segundo modelinho desse, agora em azul, tentando deixá-lo um pouco maior, pra usar também fechado... e porque um só era pouco! rsr

7) Meu assistente-júnior é quem tirou algumas das fotos pra mim, pra que vcs pudessem ver o caimento. Fez um bom trabalho, né?!

Um grande abraço a todas as minhas leitoras queridas, desejando um fim de semana/feriado de paz e aconchego, de preferência aquecida e com muitos fios ao redor.