12 de abril de 2014

Conelho

Sou apaixonada por coelhos com cara vintage e agora tenho o meu!


Quem acompanha o blog sabe que adoro reciclar materiais e transformar em algo aproveitável e bonito.
Neste caso, imaginem, um cone de barbante! Daqueles de papelão bem duro que a gente guarda pra enrolar fios um dia quando eles acabam.


A ideia veio de repente quando vi um coelho no Pinterest (esse azul da imagem acima). Não tinha receita nem indicação de como foi feito. Apenas a foto. Então os cones me vieram à mente! ficariam perfeitos porque serviriam de "recheio" e estrutura ao mesmo tempo, sem precisar usar manta acrílica ou qualquer outra coisa que desse peso e volume! além disso, daria uso a um dos tantos que tenho no armário!


Fiz o molde no papel sulfite totalmente a olho, apenas envolvendo o papel no cone e já recortando com as orelhas. Não ficou um molde bonito nem sei se vcs vão conseguir usá-lo, mas tirei uma foto pra quem quiser tentar imprimir ( Salve a imagem no seu computador primeiro e depois imprima em papel tamanho A4).



 O tamanho do feltro deve "envolver" todo o seu cone (imagino que tenham mais ou menos um tamanho-padrão). Assim:


Então, cortado o feltro escolhido de acordo com o molde, é só riscar a carinha do coellho (eu fiz isso com lápis mesmo, já  que o bordado preto iria cobrir):


A parte de trás não ficou perfeita, porque na hora de fazer o molde acabei deixando uma pequena parte descoberta (quando vc enrola o feltro no cone, percebe que ele dá uma jogada que vc não esperava... rs). 

Então costurei as orelhas com fio mostarda e agulha, com ponto caseado, já que as orelhas ficam abertas. E por fim enchi com um pouco de manta acrílica (pode ser algodão também ou qq outra coisa que preencha sem ficar muito duro):


Enquanto ia fazendo as etapas, sempre ia experimentando no cone pra ver se o caimento estava bom.
Também fiz uns bordados na parte da  barriga, mas são infinitas as possibilidades de enfeite: pode-se colar um feltro de outra cor, aplicar botões ou lantejoulas, pintar, aplicar tecido estampado e tantas outras coisas que vc tiver em casa.

A carinha dele eu bordei com fio preto, mas vc também pode pintar com caneta pra tecido ou dessas permanentes.

Amarrei as orelhonas com ráfia porque achei que ficaram esquisitas soltas... não estava no script...


Depois de todo o embelezamento pronto, é hora de colar o feltro no cone: usei cola Cascorez forte.




 E ele foi complementar a mesinha de Páscoa na sala.
Pra quem quiser acessar minhas pastas no Pinterest, lá tem o bordado que usei 
e também os coelhos originais, além das tags da árvore pra imprimir.

Um abraço e ótimo fim de semana!

P.S.: Para quem gostou da toalhinha branca de crochê que aparece nas fotos, ela chama "Jameson" e é de 2010: link para a receita free aqui!

5 de abril de 2014

Páscoa

Como estão os preparativos pra sua Páscoa?

Eu enfeitei a casa ontem, usando praticamente tudo o que já tinha de outros anos...



Na cozinha, meu coelhinho de crochê de todos os anos.

A cada ano uso-o de uma maneira diferente e por vezes mudo o ambiente tb. Desta vez ele foi parar num bule e achei que foi o melhor lugar escolhido até hj!


 O ovinho de crochê amarelo é um daqueles que fiz em outro ano tb.
O porta-ovo é presente da minha irmã.


A ilustração acima, tirada do Pinterest e impressa em papel de gramatura 180, está  na geladeira, com os ímãs em ponto cruz feitos em tela plástica para bordado, que eu adoro (atrás, um ímã colado com bonder).


E a novidade deste ano, que há tempos penso em fazer: uma árvore de Páscoa!
O galho foi encontrado pelo filhote e trazido pra casa com todo orgulho! Adorei a colaboração!



Imprimi umas tags do Pinterest e amarrei com fitas de cetim.
Enchi o vaso com palha e pronto!
Na xícara em cima da mesinha tem uns ovinhos de chocolate pras crianças (não só pra elas, claro... rsrs).

Receitas:

Coelhinho amigurumi: aqui com link pra receita original, em inglês. Mas a tradução dele eu fiz para a Revista Ateliê n. 78, e vc comprar aqui. (não ganhei e não ganho um centavo sequer com a publicação, OK?)
Ovinho de crochê: aqui.
Flores em ponto cruz: aqui (acabei de ver que as fiz em 2007 e fico feliz de ver que ainda estão perfeitas!).
Tags e ilustrações pra imprimir: todas na minha página do Pinterest, na pasta chamada "Easter": aqui.
Outras ideias de Páscoa: aqui.

Bons preparativos e um delicioso fim de semana!

31 de março de 2014

Pompons e que tais...

Se o presente começa no embrulho...


Este post também...

...

Semana passada descobri a maravilha que é fazer um pompom!! e como pode ser viciante!
Como pode uma coisinha tão simples ter um efeito tão... fofo?!
Os meus estão longe de estarem perfeitos, mas estou me aperfeiçoando - estou fazendo à mão,  não com aquele "fazedor" que a Lucy usa. Este foi um dos meus primeiros e quem me deu uns toques foi minha mãe (mais uma lição pra minha coleção!). Que bom poder contar com ela pra esses assuntos, não me canso de dizer!

E muitos outros virão, com certeza. Já viram o tanto de coisas lindas que dá pra fazer com eles? Aqui com tutorial e fotos do mesmo método que usei, e aqui! Já tinham pensado em pompons usados assim? Simples e ótimo pra usar restinhos de lã (Dica: não use linha - ficam feios!).

Bom, mas o conteúdo do pacote, quase ia me esquecendo... rs



Conjuntinho em crochê - touca e cachecol - pra uma menininha fofa de quase 2 anos que vai fazer sua primeira viagem pra fora do Brasil! 

Acabei fazendo em linha, não lã, porque de início minha ideia era fazer só um chapeuzinho, estilo boné, para o verão. Mas quando soube que minha amiga faria essa viagem, mudei o plano e adaptei pra um conjunto meia-estação, que espero ser mais bem aproveitado.


Já foi entregue e minha amiga adorou!
Não segui uma receita desta vez. Fiz um gorrinho básico e para o tamanho me baseei na tabela da Sônia, aqui.
A florzinha usei esta receita tb da Sônia.

Para o cachecol, uns 10 pontos altos em todas as carreiras até chegar a um tamanho razoável pra enrolar num pescocinho pequeno... 
Usei fio Anne. Agulha de crochê 4,5.


E falando em Anne, estou apaixonada por este tom de verde! Não é lindo?! 
Não vejo a hora de terminar e usar neste outono gostoso que nos aguarda...

Boa semana, cheia de tudo o que vc mais apreciar! :)

19 de março de 2014

Simples assim...

Projetinho em crochê mais do que simples: cores em círculo, sem uma receita definida:


Fiz de cabeça, porque já me habituei a fazer carreiras circulares sem olhar uma receita.
Precisava de um "cobre-jarra" que cobrisse várias coisas.
  


Tinha o meu estoque de linha Bella comigo e o meu estojo de agulhas e tesoura. É um dos itens mais importantes pra mim na bagagem... rsr


E rápido eu tinha uma peça que atendeu totalmente à sua função: cobrir! 
Mas cobrir de modo colorido e alegre!


Sigo com alguns tantos projetos nas agulhas (dois casaquetos pra mim, já no preparo para as manhãs de outono...), uma manta que há muito espera continuidade, um tapete começado, mas não acabado (possivelmente "desistido"), e esta belezinha de capa de almofada, que estou amando fazer, mas a passos bem lentos:

Neste projeto, tentando usar montes de restos de fios guardados (Bella, Anne, Rayontex...), sem seguir esquema de cores, só aproveitando o prazer de ver quadradinhos coloridos sendo formados e unidos num estilo patchwork...

Um abraço e excelente meio de semana!
Bons crochês!

27 de fevereiro de 2014

As pequenas coisas...

... nunca perdem o poder de me encantar...


... flor de porcelana com sua energia amarela, presente de uma prima querida...


... toalhinha de crochê...
tão simples, tão cativante, com seus cantos arredondados... e as múltiplas possibilidades de uso...


... um canto da sala que eu adoro olhar...


... o sol de fim de tarde atravessando a janela...


... minha cama de roupa nova: colcha de patchwork com florinhas delicadas, 
 um convite diário pro aconchego...



... e um bom livro...
simples e efetivo em seu propósito de arrebatar-nos pra outros tempos, outros costumes, outras vidas, e devolver-nos, depois, à nossa própria, mas já não os mesmos... 

A propósito, a flor de crochê é a "Maybelle Flower", receita free no blog My Rose Valley aqui.
E o livro, "Mansfield Park", de Jane Austen.

Só...
Um grande abraço e bom feriado!

17 de fevereiro de 2014

Tapete

Não sou grande fã de fazer tapetes... meus dedos doem e a espessura dos barbantes me incomoda.
Mas a verdade é que sempre tento fazer um que me agrade...



Este faz algum tempo que terminei (uns 2 anos talvez) e o destino seria meu banheiro, sempre precisado de tons azulados, porque acho a melhor cor do mundo para banheiros. Acho que passam ideia de limpeza, de mar, água limpa, não sei bem...

E gosto particularmente de círculos, mandalas. Mas por algum motivo que nem me lembro bem, não achei que ficou bom no meu banheiro. E não tive vontade de começar um segundo, que era a intenção.
Então, há pouco tempo, resolvi levá-lo para o nosso banheiro da chácara dos meus pais. E comecei a adorá-lo e me perguntar por que não gostei dele na época... rsr

Então comecei, lá mesmo, a fazer o segundo, que fará companhia pra ele, como deve ser!
E não é que, pra minha surpresa, achei delicioso trabalhar com o tal barbante que estava nos meus guardados há tanto tempo?

Mas não aqui em SP - resolvi deixar o projeto em espera por lá mesmo. Então, toda vez que eu for, faço algumas carreiras e logo ele estará pronto! Aliás, a delícia do barbante é esta: como rende!! sentei e praticamente de uma vez já alcancei este tamanho aí de cima. Depois ainda fiz um pouco mais.




O barbante é Itatiba n. 6 (se não me engano, pq já faz tempo...). Costumo comprá-lo quando vamos a Jarinu, que é perto de Itatiba. Não sei se há disponível nos armarinhos on-line em SP. Mas sei que o barbante São João tb é excelente e tem cores divinas, assim como o EuroRoma, que tb já usei.

Usei agulha de crochê 4 mm.

A receita é esta aqui, que já usei para tantas toalhinhas de mesa. Aqui e aqui, por exemplo.

Mas pode ser qualquer outra de mandala ou circular, mesmo que pequena; para ir aumentando o tamanho, é só ir fazendo dois pontos altos juntos no mesmo ponto, que é o aumento no crochê. A cada carreira vai-se aumentando assim. Terminada a carreira, coloque o tapete no chão pra checar se ele não está "embabadando" (o que acontece se tiver muitos aumentos) nem "repuxando" (quando há poucos aumentos). Quando conseguir aumentar o necessário - o que vc vai notar quando ele estiver bem esticado e perfeito ao pisar -, é só ir continuando com o mesmo número de pontos, ou seja, sem aumentos até conseguir o tamanho do tapete que vc quiser, só fazendo mais carreiras iguais. E depois escolher uma borda!

(Obs.: Quem faz tapetes lindamente é a Márcia, do Mitricot. Deem uma espiada lá!!)

Beijos e uma ótima semana!







3 de fevereiro de 2014

"Moleskine" do jeito antigo...

Se tem uma coisa que acho deliciosa de fazer é trabalhar com feltro! 
O resultado é exatamente como vc imagina e não há muito lugar pra surpresa, problema com tamanho, escolhas de agulha, etc., como temos com crochê e tricô... rs

Além disso, os trabalhos são rápidos e limpos e em alguns minutos vc pode elaborar um belo presente.


Esta é a capa de um "moleskine artesanal" que fiz para a filha-fofa de uma amiga e que foi bem usado já no primeiro dia.


Na verdade, ele é um "porta-coisas-pra-pequenas-viagens". Sempre adorei essa ideia, e quem tem criança em casa sabe o quanto é bom ter um passatempo-curinga na manga ao ir a um restaurante ou de carro numa viagem...

A ideia é fazer uma capa, como se fosse um livrinho, e dentro aplicar um retângulo (com cola ou pesponto, como eu fiz), que servirá de bolso:


E nele colocar o que tiver vontade: eu coloquei um bloquinho, uma caixinha de giz de cera e um lápis (pacotinhos de massinha também são ótimos!).
E toda vez que o "estoque" acabar, é só ir completando e a brincadeira estará sempre garantida... com desenhos, jogo da velha, forca, ou qualquer outra diversão familiar.

A aplicação da capa eu mesma criei, fazendo círculos com tampinhas servindo como molde, pra criar a flor.

Para a composição, me baseei no belíssimo trabalho da Alicia Paulson, do Posie Gets Cozy. O dela é o "Primeiro Livro do Bebê", recheado com as mais lindas imagens. Sou apaixonada pelo trabalho dela! Primoroso!


Este feltro estampado é um dos meus xodós - presente da minha mãe - e tenho a maior pena de usá-lo... Só pra projetos muito especiais...

A linha para o pespontado usei a torçal - essa cor de rosa (que delícia trabalhar com essa linha - e que cores fortes e fantásticas ela tem! - estava nos meus guardados). E na volta toda usei o caseada pra dar acabamento. Não tem um jeito certo de fazer, apenas o jeito que parecer melhor. Eu sempre gosto dos pontos aparecendo e faço questão dessa parte, em vez de colar.


Depois desse, a pedidos, já fiz 3 outros: um pro meu filhote (para o caderno de desenho dele) e dois para os meus sobrinhos. Mostro logo mais...


Boa semana e até a próxima!