28 de setembro de 2016

Fio de malha

Não é incrível como a gente não para de descobrir coisas novas e se apaixonar por elas? 
2016 pra mim tem sido uma dádiva nesse aspecto por causa da paixão pelo trabalho com fio de malha.

E essa descoberta me fez conhecer trabalhos e técnicas novas, além de pessoas com projetos muito bacanas no Instagram (aliás, este tb uma boa surpresa de 2016; quem quiser, estou lá como Clau_virgilio). Estou numa fase preguiçosa quanto a publicações no Face e aqui no blog tb. Tenho gostado mais de postar fotos e me concentrar mais nessas descobertas sem tanta cobrança (de mim mesma).

Pena saber que várias das minhas seguidoras de longa data podem não estar nessas mídias e, por causa delas, vou continuar publicando aqui sempre que puder, mas não com a mesma frequência.


Achei que seria bacana dividir algumas das coisas que aprendi nesse tempo de novidades e que podem ser úteis pra quem tá começando tb. Pra quem se interessar, vamos lá:

1) O fio de malha também é conhecido como trapilho (em espanhol) e T-shirt Yarn (em inglês). Então, se quiser procurar por ele na internet pode usar esses nomes.

2) O fio de malha brasileiro é bastante irregular (infelizmente, pq em outros países ele é de excelente qualidade) e pode apresentar diferença de espessura e emendas no fio dentro de um mesmo rolo (até diferença de tom no mesmo rolo!!). Os fabricantes dizem que é pq é feito de  material reciclado de malharias e quanto a isso concordamos, mas sabemos que várias das imperfeições poderiam, sim, ser corrigidas ou amenizadas, mas por ora é o que temos disponível...

Então, quando trabalhar com esse tipo de fio, vc já deve ter em mente esse tipo de problema. Para as meninas que trabalham profissionalmente com isso, pode ser uma dor de cabeça. No meu caso, que é apenas lazer, OK.

Quanto à espessura, ainda estou aprendendo: tem os mais finos e os bem grossos, mas ainda não sei como escolher isso ao comprar on-line... Peço os novelos sem saber como serão, mas já percebi que gosto muito mais dos médios (nem tão finos nem tão grossos) e dos de lycra em vez de malha de algodão (pois é, tb há diferentes matérias-primas na confecção deles!). 

3) Os rolos costumam ter 1 kg, o q costuma ser suficiente pra peças como bolsas, almofadas, tapete pequeno. Na dúvida, melhor pedir 2 kg (estão começando a oferecer rolos com 2 kg agora) e minha mãe já viu na Rua 25 de Março (o paraíso das artes aqui em SP).

4) Existem agulhas de crochê especialmente adaptadas pra esse tipo de trabalho: são bem mais grossas (tem as de acrílico e de bambu, por ex.) e algumas têm o cabo bem mais longo do que a agulha tradicional, o que facilita muuuito o trabalho e evita dor nas articulações (sim, vc pode ter dores nos dedos e/ou nos braços, pq exige mais força; é preciso aprender a pegar a agulha de uma forma diferente pra evitar isso ao máximo; há posts na internet ensinando). Por enquanto estou fazendo com minhas agulhas comuns, de metal, tamanhos: 8 e 9 cm. Já tentei duas de bambu mas ainda não acertei...

5) As receitas para projetos com fio de malha podem ser as mesmas que vc usa pra um projeto comum de crochê ou tricô (sim, tem como tricotar com esse fio!! já experimentei!!). Mas geralmente vemos mais cestos, bolsas, almofadas e tapetes, pq são peças maiores e robustas (as peças delicadas e cheias de detalhes, como flores, não ficam boas).

6) Os pontos mais usados são o baixo, o alto, o meio ponto-alto e o baixíssimo (ou seja, os mais básicos), além do círculo (ou anel) mágico pra começar as peças circulares (como nos projetos comuns de crochê). Não há diferença ao fazer a receita, então vc só precisa dominar o básico do crochê e ter alguma familiaridade com aumentos e diminuições de pontos.

7) Alguns armarinhos que vendem fio de malha on-line e que já experimentei:
Bazar Horizonte, Big Arts, Ponto sem Nooh, São José. Não é um material muito disponível (as quantidades de novelos e cores são pequenas e se esgotam rápido, inclusive nos fornecedores! uma pena!!). Ainda não encontrei em nenhuma loja física, mas sei que tem na Rua 25 de Março (SP), como falei antes.

8) Alguns links úteis pra conhecer a técnica:

O blog da Mari (do "Pra Gente Miúda", muito famoso no Insta e com quem mais aprendi!)
- Susimiu (várias dicas e receitas em espanhol)
- Euroroma (dicas e receitas em português)
- Eu também crocheto (em português, tb com muitas dicas e receitas)
e vários perfis no Instagram (é só procurar lá pelo nome "fio de malha" e se apaixonar!).

É isso!
Até a próxima! 



3 comentários:

Lúcia disse...

Oi
Passei para matar a saudades.
Beijos.
Lucia

disse...

Poxa, que produção! Lindas peças.
Nao costumo usar esse material por ser grosso e o crochê me dá muita dor nas mãos kkk

bjinhos

desideri chic disse...

ciao , che belli i tuoi lavori all'uncinetto :)
http://desiderichic.blogspot.it/